Últimas histórias

  • Elba Ramalho abre programação do “Brilha Natal” no dia 13 de dezembro

    Arte e cultura em favor da economia. Essa é a proposta do projeto “Brilha Natal”, de celebração e alegria para encantar moradores e visitantes, movimentando o Alecrim e a Cidade Alta, berços do comércio de rua potiguar.

    Em homenagem ao aniversário de Luiz Gonzaga, a abertura do Brilha Natal, no dia 13 de dezembro, na Praça Cívica, será marcada pelo show musical da cantora Elba Ramalho, que apresentará alguns dos principais sucessos de seus 40 anos de carreira.

    São várias ações que envolvem estímulo às promoções, shows, gastronomia, intervenções artísticas, iluminação natalina e campanha publicitária. Ao longo de toda a programação, serão mais de 70 intervenções gratuitas à população, nos três polos de atuação do projeto, que contarão também com um trenzinho natalino.

    Além disso, na Praça Cívica, haverá um Festival Gastronômico do Senac, com oficinas, aulas-show e degustações diárias. Feira de Artesanato, Espaço Infantil, Praça de Alimentação, Vacinação e Arrecadação de Alimentos para o Programa Sesc Mesa Brasil também compõem a programação neste polo.

    O Projeto Brilha Natal é uma promoção do Sistema Fecomércio RN, Sesc e Senac, com patrocínio do Banco do Nordeste e apoio da Prefeitura do Natal, Sebrae RN, Banco do Brasil, Unimed Natal, Associação Viva Centro e Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim – AEBA. A ação também conta com o suporte operacional da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

    PROGRAMAÇÃO

  • Última saída

    Por Natália Chagas

    Ela abriu os olhos inchados de chorar, e as lágrimas continuavam descendo sem o menor esforço, quase involuntárias. O sol, que parecia ter escondido por dias, trazia o peso de estar viva. “Uma nova chance” eles disseram. Ela ainda não enxergava para quê.

    Lisandra ficou ali deitada por um tempo olhando as marcas no antebraço e pernas, arranhões e roxos que pareciam que nunca mais sairiam. O corpo ainda doía, latejavam os músculos que receberam a surra de laranjas envolvidas em uma toalha que não deixavam marcas. Sentou na cama, tentou colocar o pé no chão, quase não suportou o estalo do osso que havia recebido a martelada no dia anterior quando tentava fugir.

    Depois de arrebentado o nylon que segurava seus pulsos, pegou o taco de beisebol que recebera nas costas por tantos meses, golpeou na cabeça de seu agressor, fazendo-o cair em dor, correu até a porta, mas ainda levando a martelada no peito do pé, saiu em disparada em um misto de choro, grito e pedido de ajuda.

    A roupa rasgada, o sangue na boca, os olhos desfigurados em roxos e inchaços quase não permitia que os vizinhos a reconhecessem. Mas finalmente, alguém a levou ao hospital. De lá para delegacia, e viu que não tinha outra saída que não fosse a casa dos pais.

    O pai a recebeu em abraços e choros. Ele deu a desculpa que a mãe tinha ido dormir com dor de cabeça. Foi melhor assim. Lisandra não conseguiria enfrentar a mãe naquela noite.

    Naquela manhã, seguiu caminhando do quarto para o banheiro, olhou para o espelho e sentiu vergonha. As lágrimas desceram novamente. Ao tentar escovar os dentes, pedaços quebrados ainda se soltavam junto ao sangue.

    Foi até a cozinha e pegou um iogurte da geladeira, sentou-se à mesa, começou a comer. Albertina, a mãe, surge faceira à porta com perfume, batom e vestido florido. Os olhos das duas se encontram silenciando o riso de Albertina e o choro de Lisandra. Os olhares desviaram.

    – Esse iogurte não é seu.

    – É do meu pai.

    – Continua não sendo seu.

    – Eu falo com ele.

    – Isso! Esconda para debaixo das asas dele.

    – Não estou escondendo.

    – Humpf… Quando vai procurar trabalho? Vai viver de quê agora?

    – Ainda não sei. Vou pensar nisso ainda.

    – Pensar não paga boleto.

    – Não tenho boleto para pagar.

    – Foi modo de dizer. É claro que você não tem boletos. Você não tem nada, nem marido mais, pelo que seu pai falou.

    – Será que você não pode me dar um dia de sossego?

    – A vida não dá sossego, querida. Estou tentando te ajudar a viver.

    – Amanhã, mamãe.

    – Já pedi pra me chamar de Betinha. Não gosto desses nomes convencionais.

    – Mas é o que você é: minha mãe. Não tem saída para isso.

    – Não foi algo que escolhi, me impuseram. Não preciso viver com esse fardo para o resto da minha vida. Você é adulta. Não tem porquê você insistir nisso só para me torturar.

    – Você realmente não escolheu e nunca praticou.

    – Sempre fui uma excelente mãe. Te dei de tudo.

    – Inclusive isso que você chama de amor que foi surra atrás de surra.

    – E ainda não aprendeu mesmo com todas as minhas tentativas de te ensinar.

    – Não tinha o que aprender. Não há o que aprender apanhando.

    – Podia ter aprendido a segurar um marido.

    Lisandra saiu mancando para o quarto com a força do ódio em punho fechado.

    Deitou, dormiu e esperou o pai chegar. Pediu para conversar. Ele sentou calmamente e falou:

    – Sei que você deve estar muito triste com todo o ocorrido. Mas temos que começar a pensar no seu futuro. Amanhã vamos procurar um apartamento e um emprego para você. E você vai poder viver sua vida livremente.

    – Mas pai, eu não sei se dou conta…

    – Dá, sim, minha filha. Tem que dar. Todo mundo vive a vida que Deus dá a gente.

    – Eu não poderia ficar mais uns dias?

    – Minha filha, você e sua mãe nessa casa não vai dar certo. Eu não vou aguentar. E estou muito velho.

    – Tá bem, papai.

    Repassando sua vida na memória, Lisandra se lembrou de sua mãe brigando com seu pai. Eles gritavam, e ele batia em si mesmo para não bater na esposa. Quando conheceu Ruan, ele se batia quando ficava nervoso. Ela achava que aquilo era um sinal de amor pois remetia à proteção do pai pela mãe. Lisandra não via as costas da mãe salpicada de cortes que o pai proporcionava para ela aprender como ser uma dama da sociedade. Lisandra tinha um ciclo a ser cortado.

    Lisandra tomou um longo banho quente. Pegou um resto de roupas que havia sobrado da época de solteira. Sem bilhete, sem abraços, sem adeus. Sem fardo, falsas esperanças ou tristezas a carregar. Apenas ela e um mundo inteiro a reconstruir. Lisandra sabe que será sozinha no mundo, e assim prefere para que nunca mais leve um tapa sequer.

  • DESTAQUE: INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A 13ª MOSTRA ECOFALANTE DE CINEMA

    Estão abertas até 15 de janeiro as inscrições para a 13ª edição da Mostra Ecofalante de Cinema, considerado o mais importante evento audiovisual da América do Sul focada nas questões socioambientais. 

    Podem participar filmes de curta, média e longa-metragem finalizados a partir de 2022. As inscrições são gratuitas.

    Uma realização da OSC Ecofalante, o evento tem três seções competitivas: a Competição Latino-americana, a Competição Territórios Brasileiros, novidade desta edição que prioriza discussões específicas a localidades do Brasil e o Concurso Curta Ecofalante.

       
    Para a Competição Latino-Americana podem se inscrever produções ou coproduções de países da América Latina e do Caribe. 

    A Competição Territórios Brasileiros é destinada a produções ou coproduções brasileiras que abordam diferentes visões e aspectos do país e que trazem uma perspectiva socioambiental em relação aos temas tratados.

    Já o Concurso Curta Ecofalante é voltado a obras com duração máxima de 30 minutos realizadas por estudantes.

    Os filmes brasileiros inscritos (exceto os estudantis) podem ser selecionados para a seção Competição Latino-Americana ou para a seção a Competição Territórios Brasileiros. 

    Todos os filmes inscritos devem abordar temas ligados a questões socioambientais, tais como energia, água, emergência climática, consumo, trabalho, povos tradicionais, questões étnico-raciais, questões de gênero, direitos LGBTQIA+, desigualdade social, ativismo, políticas públicas, cidade, mobilidade, mobilidade, habitação, alimentação, resíduos sólidos, contaminação, poluição, saúde, economia, globalização, vida selvagem e sustentabilidade, entre outras.

    O regulamento e o formulário de inscrição para a Competição Latino-Americana e a Competição Territórios Brasileiros estão disponíveis no site ecofalante.org.br/competicao/latina-territorios. As inscrições para o Concurso Curta Ecofalante podem ser feitas através do link ecofalante.org.br/competicao/curta.

    Os filmes selecionados para a Competição Latino-americana concorrem aos seguintes prêmios:

    * Melhor Longa-Metragem pelo Júri Oficial – com prêmio de R$ 15.000,00;

    * Melhor Curta-Metragem pelo Júri Oficial – com prêmio de R$ 5.000,00; e

    * Melhor Filme pelo Público.

    Para a Competição Territórios Brasileiros, as premiações são as seguintes:

    * Melhor Longa-Metragem pelo Júri Oficial – com prêmio de R$ 15.000,00;

    * Melhor Curta-Metragem pelo Júri Oficial – com prêmio de R$ 5.000,00; e

    * Melhor Filme pelo Público.

    Por sua vez, as premiações oferecidas pelo Concurso Curta Ecofalante são as seguintes:

    * Melhor Curta Ecofante pelo Júri Oficial – com prêmio de R$ 4.000,00; e

    * Melhor Filme pelo Público.

    Circuito Tela Verde

    Parceiro da Mostra Ecofalante de Cinema, o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima – MMA anuncia a abertura da chamada pública para 13ª Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente do Circuito Tela Verde. 

    Podem participar trabalhos de temática socioambiental com duração de até 30 minutos. O Circuito Tela Verde promove exibições nas cinco regiões do país – em 2022, compuseram a rede do evento 327 espaços de exibição.

    As inscrições vão até 15 de janeiro e podem ser efetuadas aqui.

    sobre a Mostra Ecofalante de Cinema

    Inaugurada em 2012 e dirigida por Chico Guariba, a Mostra Ecofalante de Cinema é um evento cinematográfico anual, inteiramente gratuito e sua 13ª edição acontece em São Paulo em junho de 2024. É realizado pela Ecofalante, uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo a educação para o desenvolvimento sustentável.

    A Mostra Ecofalante de Cinema contribui para a difusão de importantes e premiadas obras cinematográficas raras ao público brasileiro. Através de filmes e debates, ela visa ampliar e enriquecer o cenário cinematográfico nacional, o acesso aos filmes e às discussões socioambientais que envolvem de forma ampla a nossa sociedade. 

    O festival é composto por sete seções. Além das três mostras competitivas – Competição Latino-americana, Competição Territórios Brasileiros e Concurso Curta Ecofalante –, compõem a programação o Panorama Internacional Contemporâneo, que apresenta filmes de abordagem socioambiental realizados nos últimos dois anos e que circularam nos principais festivais de cinema do mundo; o Panorama Histórico, com filmes clássicos e redescobertas históricas sob um olhar socioambiental atual; a Homenagem, sempre a uma figura de relevância para o cinema e/ou para a causa socioambiental; e o Programa Ecofalante Universidades, que leva filmes e debates para dentro de ambientes de ensino. Durante o evento, também são organizados debates que partem dos filmes exibidos e contam com a participação de especialistas, pesquisadores, críticos e convidados especiais.

    serviço

    inscrições para a 13ª Mostra Ecofalante de Cinema

    até 15 de janeiro de 2024

    grátis

    Competição Latino-Americana e Competição Territórios Brasileiros: https://ecofalante.org.br/competicao/latina-territorios

    Concurso Curta Ecofalante: 

    https://ecofalante.org.br/competicao/curta

    redes sociais

    www.facebook.com/mostraecofalante 

    www.twitter.com/mostraeco 

    www.youtube.com/mostraecofalante 

    www.instagram.com/mostraecofalante 

  • Que tal uma CPI das Rachadinhas?

    Tá na Rede que a bancada do PL na Câmara dos Deputados, a maior da Casa, encaminhou à Mesa Diretora um pedido de cassação do mandato do deputado André Janones (Avante-MG; foto) no âmbito do caso das rachadinhas.

    O pedido, protocolado na terça-feira, 28, será encaminhado da Presidência da Câmara ao Conselho de Ética, que deverá avaliá-lo.

    Para quem ainda está por fora desse assunto, áudios foram revelados na imprensa nacional com Janones sugerindo a criação de uma “vaquinha” mensal entre os servidores de seu gabinete na Câmara dos Deputados. A gravação é datada de 2019 (primeiro ano do primeiro mandato de Janones) quando o parlamentar afirmou que o dinheiro arrecadado seria utilizado para financiar a campanha de seu grupo político em 2020.

    “Nós vamos dividir o valor entre nós, inclusive eu. Isso é, todos. E isso é legal. Às vezes, você confunde isso com devolver salário. Devolver salário é você ficar lá na sua casa dormindo, me dá seu cartão, todo mês eu vou lá e saco e deixo só um salário pra você. Isso é devolver salário“, diz Janones no áudio.

    Bem, o PL e todos os Partidos que se comprometem em manter a boa imagem da Casa do Povo, poderia também ir à fundo criando a “CPI das Rachadinhas”. Mas acho que o vespeiro não deixaria tão importante projeto passar.

  • Destino: Mossoró

    Na edição de outubro da Papangu na Rede destacamos o conturbado momento das articulações entre os grupos políticos da capital para achar um candidato pra chamar de seu. Confuso e truncado, em um vai-e-vem de “quem nem foi” e acha que será apoiado pelo prefeito Álvaro Dias. Com uma oposição alvissareira com o resultado das últimas pesquisas e com o surgimento, a cada semana, de novas coisas, nomes e pretensões que  corroboram para um quadro que está longe de ser definido.

    Contrário do que vemos em Mossoró. Na capital do oeste potiguar parece que nada mudou desde a última eleição, em 2020, em que o candidato Allyson Bezerra derrotou a ex-governadora Rosalba Ciarlini. O alcaide, agora no União Brasil, tem mais de 80% de aprovação e parece viver seu melhor momento à frente do executivo. Os cronistas da política mossoroense apostam que a sucessão tem quatro nomes definidos: o prefeito (é certeza ir à disputa da reeleição), a deputada estadual Isolda Dantas (PT), o vereador Tony Fernandes (que ninguém sabe quem é) e a ex-prefeita Rosalba Ciarlini (Progressistas). Desses ficam dois. Um, claro, logicamente é o prefeito. O outro ou outra representará a oposição, que segue desunida.

    O cenário na terra que se jacta de ter expulsado Lampião só parece diferente no que concerne às famosas oligarquias. Em 2024, pela primeira vez, em 76 anos, Mossoró vai para uma disputa da prefeitura sem Rosados como a maior força política. O município que chegou a ter três deputados estaduais e dois deputados federais simultaneamente, hoje vive esse momento histórico.

    Para 2024, é incerto a participação da ex-prefeita Rosalba Ciarline, que segue calada em seu mundo ‘Ravengariano’. A ex-deputada Sandra Rosado já disse que não disputará mais eleições. Sua filha Larissa, segundo notícias publicadas na imprensa mossoroesense, e que teve mandato cassado na atual legislatura, tentará voltar ao legislativo. Beto Rosado, Fafá Rosado e Leonardo Nogueira, não se ouve falar. Aliás, quando se fala em Rosado, o nome da ex-prefeita Maria de Fatima Rosado Nogueira, a Fafá, nem é cogitado, tão pífia foi sua liderança fora dos muros do Palácio da Resistência.

    Em pesquisa divulgada no último mês de maio pela empresa LOGOS, o prefeito de Mossoró Allyson Bezerra, liderava com muita folga a disputa para as eleições municipais do ano que vem. Na pergunta espontânea — quando os nomes dos possíveis candidatos(as) não são citados aos eleitores -, Allyson liderava com 62,69% das respostas. A segunda opção mais citada naquela oportunidade, a ex-prefeita Rosalba Ciarlini (PP) batia os 6,94%; e a Deputada Estadual Isolda Dantas (PT) passeava em terceira colocação com 2,57%.

    Na pergunta estimulada, quando os entrevistadores apresentam os nomes dos possíveis candidatos(as), Allyson Bezerra continuava o passeio com 65,07%, enquanto Rosalba chegava aos 10,31% e Isolda 4,16%.

    A um ano da eleição, pouca ou quase nenhuma novidade. A oposição ao prefeito Allyson Bezerra não se mexe nem é mexido por ninguém. A esquerda, que tem a deputada Isolda como principal nome, roda, roda, roda, e para em um oito — ou noves fora nada — na desenvoltura da pré-candidata nas intenções de votos.

    Por fim, o que se espera é que o mossoroense possa exercer seu direito à escolha de um nome que tenha compromisso com o desenvolvimento da cidade.

    Há quem diga que se o presidente da Câmara Municipal, Lawrence Amorim, meter dos pés para ser candidato, o cenário muda.

    Bem, temos um ano para saber. Só não pode ser por W.O, por favor.

  • Concertos Potiguares entra em recesso a partir deste sábado (25)

    O projeto cultural Concertos Potiguares realizado aos sábados, no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, entra em recesso a partir deste sábado (25). A temporada de apresentações 2023 chega ao fim com 19 edições. Contudo, a boa notícia é que o retorno já está programado para o ano de 2024.

    Durante a temporada de 2023, o projeto proporcionou ao público uma série de espetáculos envolventes, destacando o melhor da música instrumental produzida no Estado. A abertura, que ocorreu em 1º de julho, contou com a presença do talentoso multi-instrumentista Diogo das Virgens, seguido por uma impressionante lista de atrações ao longo dos meses.

    Entre os destaques, o Regional Choro da Terra, Quarteto Maré, a renomada pianista Isadora Rezende, e o Duo Carlos Zens & Venâncio Dantas apresentando um espetáculo comemorativo pelos 50 anos do lançamento do LP “Clube da Esquina”.

    Além disso, artistas como Chico Bethoven, Quarteto Alvorada, Eduardo Taufic Trio, Duo Treze Cordas, Beatles ‘n’ Bossa & Jazz, Potibones, Márcio Rangel, Quarteto Natal, Pytyguary e The Anatolyan Side, Sexteto Potiguar, Paulo de Oliveira, Metais do Sertão, Ezequias Lira, e Duo Sete Cordas & Piano também brilharam no palco do Parque da Cidade.

    Para aqueles que sentirem saudades da experiência musical única proporcionada pelo projeto, basta visitar a página oficial no YouTube (@concertospotiguares ), onde estão disponíveis registros das emocionantes apresentações realizadas em 2022 e 2023.

    O recesso não apenas oferece uma pausa necessária para a equipe, mas também aumenta a expectativa para o retorno em 2024, prometendo mais momentos inesquecíveis de música instrumental potiguar. Os amantes da boa música podem aguardar ansiosos pelo recomeço deste projeto que tanto enriquece a cena musical local.

    Essa temporada de Concertos Potiguares aconteceu graças à renúncia fiscal da Prefeitura do Natal pela Lei Djalma Maranhão e do aporte financeiro do Hospital do Coração, além do apoio da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e da Padaria Hora do Pão.

  • Exposição Consciência Negra reúne charges de Brum e convidados no Bar do Pedrinho

    A partir desta quinta, 16, o Bar do Pedrinho, no Centro Histórico de Natal, apresenta a exposição CONSCIÊNCIA NEGRA – CHARGES DO BRUM E CONVIDADOS com artes alusivas ao Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro..

    Além das artes de Brum e de outros 10 premiadíssimos convidados negros que levam à uma reflexão sobre o tema, o público ainda conta com uma das melhores comidas do Centro da Cidade, cerveja gelada, a famosa meladinha, a simpatia e bom humor de Nélio e o clima descontraído e boêmio que o Beco da Lama oferece.

    A exposição segue até o dia 30 e reúne trabalhos de Cau Gomez, Evandro Alves, Geuvar, Jeff Portella, Junião, Nei Lima, Netto, Rico, Vitor vanes e Ykenga.

    O Bar do Pedrinho é ponto de encontro de artistas e pessoas ligadas à cultura potiguar e fica na Rua Vigário Bartolomeu 540, no Centro de Natal, ao lado da Prefeitura, em frente ao Camelódromo. E é aberto de segunda à sexta das 7h30 às 17h30 e aos sábados das 7h30 às 15h.

    Sobre o artista

    Brum é natural de Maricá-RJ. Formado em publicidade pela ESPM com especialização em direção de arte e redação. Discípulo de Daniel Azulay e fã de carteirinha da Laerte, Angeli e Henfil. Começou no mercado de cartuns fazendo caricaturas ao vivo. No RN, passou por diversos jornais do Estado e hoje, é diretor de arte, e faz as charges do jornal do Sindicato dos Bancários do RN. Membro do France Cartoons, participante de diversos salões de humor e exposições nacionais e internacionais. Ilustrador, quadrinista e ex-colaborador da revista MAD, tendo lançado diversos livros de quadrinhos e charges.

    Vencedor dos prêmios: Troféu Angelo Agostini (Melhor Cartunista em 2015), Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos (Artes em 2016 e 2018; Prêmio Destaque Continuado #somostodosaroeira em 2020 e Menção Honrosa em 2022), Concurso de Cartum “Nova Previdência Social: Melhor Para Quem?” (2º Lugar: 2019), Concurso de Cartuns Anti-Racistas promovido pela ARTIGO 19 e Coalizão Negra por Direitos (2020), Salão de Humor Sobre Doação de Órgãos (Menção Honrosa Charge em 2022 e 2º Lugar Charge em 2023) e Salão Internacional de Humor de Piracicaba (Menção Honrosa Saúde em 2023).

    Conheça o seu trabalho pelo Instagram @rabiscosdobrum e pelo facebook @brumchargista.

  • Aldeia Sesc Seridó segue com programação gratuita em Caicó

    A programação da Aldeia Sesc Seridó segue até o dia 26 de novembro, com atrações gratuitas em Caicó//RN, a 280 quilômetros de Natal. A abertura do evento aconteceu no último sábado, comemorando 15 anos de realização, abordando todas as linguagens artísticas e prestigiando os artistas locais. 

    O presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Fernandes de Queiroz, falou sobre a importância da Aldeia para a cultura de Caicó e cidades circunvizinhas, pois movimento o setor artístico em vários níveis. “A Aldeia é uma festa que une tradição e contemporaneidade, com marca forte na programação rica e diversificada. A abertura e o cortejo cultural deu uma prova do talento dos artistas locais, e foi apenas uma pequena parte da extensa programação”, afirmou. 

    Ainda esta semana, na quarta-feira, 15, feriado da Proclamação da República, a Aldeia promove o espetáculo Nordestinando, às 19 horas, no Sesc Seridó. No mesmo local, na sexta-feira, 17, acontece uma edição especial do projeto Letra e Música, com “O Canto da Ave Cuó”, com Darrijane Lopes, Fátima Morais, Jussara Santos, Aninha Teresa e Jonas Linhares. Esta atração participa da rede solidária Mesa Brasil, a qual convida as pessoas a doarem alimentos não-perecíveis, como forma de acesso. Já no sábado, 18, acontece a Oficina Saberes com ponto cruz, crochê, vagonite e pintura em tecido, às 8h, na feira “Caicó Mostra Caicó”. 

    A Aldeia Sesc segue até 26 de novembro, com uma extensa programação livre para o público. Para saber mais sobre a programação completa da Aldeia Sesc Seridó 2023 basta acessar as redes sociais ou o site do Sesc RN (sescrn.com.br). As ações são gratuitas, contudo, nos shows musicais o acesso é mediante a doação de alimentos não-perecíveis, que serão doados pelo Programa Mesa Brasil para entidades cadastradas.  

    Serviço

    O que: Programação Aldeia Sesc Seridó 2023 

    Onde: Sesc Caicó. 

    Quando: Até 26 de novembro. 

    Saiba Mais e Programação: sescrn.com.br 

  • A Magia do Natal invade o Partage Norte Shopping com a chegada do Papai Noel neste sábado (11)

    A época mais mágica do ano está chegando no Partage Norte Shopping. Neste sábado (11), a partir das 18h, acontecerá a chegada do Papai Noel e abertura da decoração no empreendimento. Neste ano, o bom velhinho virá acompanhado de seu amigo Théo em um lindo “Voo com os Ursos”, com muito charme, fofura e elegância. Para essa grande noite, o shopping preparou um espetáculo especial com personagens natalinos, efeitos especiais e muita emoção.

    A celebração conta ainda com a presença da semifinalista do The Voice Brasil Kids, Vitória, que embalará esse momento com canções da época, ao som do seu acordeom. Além disso, os visitantes do mall serão convidados a participar de uma cantata de Natal, embalada pelo coral Adventista.

    A decoração contempla lindos balões iluminados, árvores decoradas, presentes, espaços “instagramáveis” e uma área recreativa para as crianças com acesso gratuito. Nos finais de semana, o Papai Noel contará com a presença de seu amigo Théo para alegrar a criançada. Os personagens permanecerão no shopping, até o dia 24 de dezembro.