Últimas histórias

  • Waldonys é atração de maio do Projeto Seis e Meia

    O Projeto Seis e Meia traz ao palco do Teatro Riachuelo Natal, no próximo dia 08 de maio, o cantor e compositor cearense Waldonys, em um show com muito romantismo e forró para cantar e dançar bem juntinho, tendo a abertura da noite com show da cantora potiguar Tanda Macêdo. O acordeonista apresentará seus maiores sucessos, como “O sonho de Ícaro”, “Jardim dos Animais” e “Anjo Querubim”, além de canções do DVD Meu Ninho. Os ingressos custam a partir de R$ 30,00 e estão à venda na bilheteria do teatro e no site uhuu.com.

    Apadrinhado por Luiz Gonzaga aos 14 anos, além da expressão artística, Waldonys também é paraquedista e piloto acrobático, com uma forte paixão por música e esporte, ele desbrava os céus e os palcos dando um show em suas interpretações que fazem parte da trilha sonora que bate forte o coração de inúmeros brasileiros.

    Tanda Macêdo faz do palco a sua morada há 15 anos, e suas canções transitam entre a versatilidade da Música Popular Brasileira e muito forró, segmento ao qual ela se dedica desde 2015. Em 2023, Tanda foi indicada ao Prêmio Multishow representando o Rio Grande do Norte com a música ‘Nossa Rotina’, na categoria Brasil.

    O Projeto Seis e Meia tem o patrocínio da Unimed Natal, Casa de Saúde São Lucas e Grupo Dunas, via Programa Djalma Maranhão da Prefeitura do Natal e da CAERN, Supermercado Nordestão e Grupo SterBom, via Lei Câmara Cascudo do Governo do RN. E é uma realização local da Idearte Produções e SuperStar Promoções.

    Serviço

    Projeto Seis & Meia apresenta Waldonys (com abertura de Tanda Macêdo)

    Data: Quarta-feira, 08 de maio

    Local: Teatro Riachuelo Natal

    Ingressos: Na bilheteria do Teatro Riachuelo ou no uhuu.com

    Meia entrada a partir de R$ 30,00, inteira a partir de R$ 60,00

    *consulte valores e assentos disponíveis na página do evento

    % Descontos:

    50% Meia Entrada (idosos a partir de 60 anos, crianças de 2 a 14 anos, estudantes, ID Jovem, pessoas com deficiência, professores e doadores de sangue); 50% clientes Unimed Natal (1 ingresso); 30% titulares do Cartão Riachuelo (2 ingressos); *descontos limitados e não cumulativos.

  • Circuito Food & Jazz encerra temporada 2024 em Natal com programação gratuita na Praça dos Gringos

    O Circuito Food & Jazz 2024 chega ao seu emocionante encerramento na etapa Natal, com dois dias repletos de música ao vivo, experiências gastronômicas e entretenimento cultural na icônica Praça Ecológica de Ponta Negra, conhecida carinhosamente como “Praça dos Gringos”.

    Nesta sexta-feira e sábado, dias 19 e 20, a festa ganha ainda mais vida com apresentações musicais ao vivo, uma praça de alimentação de dar água na boca, feirinha de artesanato e produtos alimentícios e o evento Cozinha Show com a realização de 06 aulas show de chefs convidados, seguidas sempre de degustação.

    Após o sucesso das ações de lançamento com a Street Band passando pelos estabelecimentos participantes, o evento chega à reta final com dois eventos gastronômicos imperdíveis que prometem encantar os paladares mais exigentes da região, além de continuar com a programação nos restaurantes parceiros que prepararam durante os 10 dias de festival entradas, pratos, drinks e sobremesas exclusivas, tudo a preços fixos e promocionais.

    A Cozinha Show terá Aulas com Verlândia Morais, Jorge Lucena, e os chefs Welder Albuquerque, Elizabeth Assunção, Warison Albino e Renata Lopes. Já a programação musical contará com apresentações da Bossa & Jazz Street Band, Renato Carvalho Afro Latin Jazz, Liz Rosa, Choro do Caçuá e o Tributo a Tim Maia com Jô Bay & Big Band.

    O Circuito Food & Jazz 2024 é uma iniciativa da Juçara Figueiredo Produções, realizada nas cidades de Mossoró, Caicó e Natal, com o patrocínio da Coca-Cola e Eisenbahn por meio do Programa Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura do Governo do Rio Grande do Norte, e o apoio do Senac RN, UnP, Abrasel, Revista Deguste e Intertv RN. Em Natal, o evento conta com o apoio local da Prefeitura Municipal de Natal e do Natal Shopping.

    Para mais informações sobre a programação completa do evento e para acessar o formato mobile, visite https://linktr.ee/foodjazzbrasil.

    Programação detalhada:

    SEX 19/04
    17:00 ÀS 20:00 – COZINHA SHOW FOOD & JAZZ NATAL
    17:00 – 1a AULA SHOW: CHEF ELIZABETH ASSUNÇÃO
    TEMA: Verde milho, doce milho
    18:00 – 2a AULA SHOW: CHEF WARISON ALBINO
    19:00 – 3a AULA SHOW: CHEF WELDER ALBUQUERQUE
    TEMA: Cozinha Praieira: Peixe na brasa e tapioca do pescador
    20:00 ÀS 23:30 – APRESENTAÇÕES MUSICAIS FOOD & JAZZ NATAL
    20:00 – BOSSA & JAZZ STREET BAND
    Banda de Jazz de rua, inspirada em uma das maiores tradições musicais do Jazz, inicia sua apresentação no pavilhão, passando pelo público até a frente do palco onde se apresenta até o início do primeiro show e novamente no intervalo entre os shows
    20:30 – RENATO CARVALHO AFRO LATIN JAZZ
    O saxofonista e compositor carioca Renato Carvalho Iniciou seus estudos em saxofone popular aos 15 anos na cidade de Natal. Ao decorrer de sua carreira atuou como “sideman” ao lado de importantes músicos como Antônio de Pádua, DiStéffano, Dudu Galvão, Haley Isadora, Dani Cruz, Rogério Pitomba, Eduardo Taufic e foi integrante solista da Big Band Jerimum Jazz e da Parnamirim Jazz Sinfônica. Para o palco do Food & Jazz traz um show dedicado às influências africa-nas e latinas presentes no jazz nacional e internacional.
    22:00 – LIZ ROSA
    Cantora e produtora nascida em Natal e radicada em Nova Iorque, viveu por 9 anos no Rio de Janeiro, apresentando-se em alguns dos mais importantes espaços da cidade aparecendo em programas de TV e dividindo o palco com artistas como João Bosco, João Donato, Leila Pinheiro, Luiz Carlos Miele e Roberto Menescal. Em 2016 mudou-se para Nova Iorque (EUA), onde vive desde então. Em pouco tempo a cantora teve seu talento reconhecido na cena nova-iorquina do jazz e apresenta-se frequentemente em importantes clubes de Jazz como Mezzrow, 55 Bar, Zinc, Jazz Forum, The Django e Birdland. Como legítima representante do “Brazilian Jazz” e acompanhada de músicos que são referência da cena local de jazz e música instrumental, Liz fará um show dedicado a esse estilo aclamado mundialmente.
    LOCAL: ARENA FOOD & JAZZ (PRAÇA DOS GRINGOS)
    VALOR: GRATUITO

    SÁB 20/04
    17:00 ÀS 20:00 – COZINHA SHOW FOOD & JAZZ NATAL
    17:00 – 1a AULA SHOW: CHEF RENATA LOPES
    TEMA: Arte e rituais do fazer no Rio Grande do Norte: Camarão papa-jerimum
    18:00 – 2a AULA SHOW: VERL NDIA MORAIS
    TEMA: Queijos e Harmonizações
    19:00 – 3a AULA SHOW: JORGE LUCENA
    TEMA: Cozinha criativa: Rango que alimenta de verdade
    20:00 ÀS 23:30 – APRESENTAÇÕES MUSICAIS FOOD & JAZZ NATAL
    20:00 – BOSSA & JAZZ STREET BAND
    Banda de Jazz de rua, inspirada em uma das maiores tradições musicais do Jazz, inicia sua apresentação no pavilhão, passando pelo público até a frente do palco onde se apresenta até o início do primeiro show e novamente no intervalo entre os shows
    20:30 – CHORO DO CAÇUÁ
    Sob a batuta do músico multi-instrumentista, cantor, compositor e professor Carlos Zens, o grupo Choro do Caçuá nasce com a inspiração de realizar na Praça Pe. João Maria, junto à Estação do Cordel no centro histórico de Natal, um Concerto Popular na rua, por reconhecer que em qualquer tempo e local temos a oportunidade de nos comunicar através da arte de forma simples com beleza, gentileza e harmonia. Recentemente reconhecido como patrimônio cultural imaterial do Brasil, o chorinho marca presença no Food & Jazz como um estilo musical genuinamente nacional e cheio de “temperos”.
    22:00 – TRIBUTO A TIM MAIA COM JÔ BAY & BIG BAND
    Um tributo ao mestre da Soul Music brasileira preparado com exclusividade e muita dedicação pelo violonista, cantor e compositor Jô Bay, trazendo para o encerramento do Food & Jazz Natal uma Big Band de 15 músicos para sacudir Ponta Negra e fazer todos cantarem os grandes clássicos do eterno síndico.
    LOCAL: ARENA FOOD & JAZZ (PRAÇA DOS GRINGOS)
    VALOR: GRATUITO

  • Semana da Música chega dia 17 na Casa Vermelha com formação, shows e rodas de conversa

     Semana da Música é um projeto de incentivo, fortalecimento e fomento que visa promover a música autoral e a cultura potiguar, proporcionando 4 dias com atividades de formação, rodas de conversa e apresentações musicais. Nesse sentido, a Semana da Música de Natal se propõe a ser um espaço de discussão e reflexão sobre os desafios e oportunidades do mercado musical local, abordando diferentes temas relacionados a música potiguar.

    A Semana da Música de Natal vai acontecer de quarta à sábado, 17 a 20 de abril de 2024, na Casa Vermelha (Rua Princesa Isabel, 749, Cidade Alta) no centro histórico da cidade, com uma programação variada de seminários, rodas de conversa, oficinas e muita música.

    Através da arte do encontro e de troca de experiências, promovendo de forma gratuita a conexão e capacitação dos diferentes atores da cadeia musical potiguar, a Semana da Música pretende ser um espaço de reflexão necessária à compreensão dos rumos da cadeia produtiva da música da nossa cidade.

    As oficinas de Produção Musical (com Dante Augusto) e de Mixagem (com Dandarona) seguem com inscrições abertas até o dia 12/04, através do link da bio do perfil da Casa Vermelha no Instagram: (@casavermelha__)

    A Semana da Música é viabilizada através de emenda parlamentar destinada pela vereadora Brisa Bracchi, por meio da Funcarte/Prefeitura do Natal, e conta com apoio da deputada estadual Isolda Dantas e da Casa Vermelha, com realização do Instituto Ancestral.


    PROGRAMAÇÃO

    QUARTA – 17/04

    14h às 18h: Oficina de produção musical com Dante Augusto
    18h: Abertura da casa
    19h às 21h: Mesa de abertura: Oportunidades e desafios do cenário musical potiguar
    Participantes: Brisa Bracchi, Jomardo (MADA), Ana Morena (DoSol)
    Mediador: Frank Pajux
    21h às 22h: Show de Ângela Castro

    QUINTA – 18/04

    14h às 18h: Oficina de produção musical com Dante Augusto
    14h às 18h: Oficina de Mixagem com Dandarona
    18h: Abertura da casa
    19h às 21h: Roda de conversa Mulheres na Música – Desafios e Barreiras
    Participantes: Ana Morena, Carol Queiroz, Carol Carvalho, Janvita
    Mediadora: Brisa Bracchi
    21h às 22h30: Urucum
    22h30 às 00h: Janvita

    SEXTA – 19/04

    14h às 18h: Oficina de produção musical com Dante Augusto
    14h às 18h: Oficina de Mixagem com Dandarona
    18h: Abertura da casa
    19h às 21h: Seminário: Burocracia é preciso
    Facilitador: Anderson Foca
    21h às 22h: Ian Medeiros
    22h às 23h30: Um2

    SÁBADO – 20/04

    08h às 12h: Oficina de produção musical com Dante Augusto
    17h: Abertura da casa
    18h às 19h: Roda de Conversa: Onde está a música potiguar?
    Participantes:Dani Cruz, Gláucio Pedubreu , Diniz, Jomara Miranda
    Mediador: Frank Pajux
    19h às 20h: Batalha de Rap
    20h às 21h30: Augustonto
    21h30 às 22h30h: Sarah Oliver
    22h30 às 00h: Frank Pajux

  • Livros no Parque será realizado de 12 a 14 de abril no Parque das Dunas

    Entre sexta-feira e domingo (12 a 14 de abril de 2024), das 8h às 17h, será realizada a 3ª edição da feira LIVROS NO PARQUE, uma feira reunindo iniciativas literárias como editoras, sebos, livrarias e coletivos. Mais uma vez, será montada uma estrutura de estandes no Espaço Cultural Folha, dentro do Parque das Dunas. O objetivo é repetir o sucesso das duas edições anteriores, promovendo boas vendas de livros a um preço acessível em um período no qual o calendário cultural da cidade está começando a aquecer. 

    Este ano, o evento está sendo realizado pela F ROCHA EVENTOS com patrocínio da Lei Paulo Gustavo através de edital de seleção pública realizado pela Secult e Prefeitura do Natal. Com isso, foi possível incluir diversas melhorias como aluguel de equipamento de som para promoção de debates, aumentar o número de estandes, além de levar escolas para o local.

    LIVROS NO PARQUE 2024 – 3ª EDIÇÃO 

    Datas: de 12 a 14 de abril de 2024

    Horário: 08h às 17h

    Local: Parque das Dunas – Espaço Cultural Folha 

    Acesso ao Parque das Dunas: R$ 1,00 por pessoa. 

    Responsável pelo evento: Fernando Rocha – (84) 99927-9445

    EXPOSITORES PARA 2024:

    Escribas Editora  

    CJA Edições

    Palavraria Livros

    Seburubu 

    Sebo Vermelho 

    Sebo XXI 

    Coletivo Mulherio das Letras Zila Mamede

    SPVA – Sociedade dos Poetas Vivos e Afins

    Coletivo Mulherio das Letras Nísia Floresta

    Miguel Rude 


    PROGRAMAÇÃO E LANÇAMENTOS DURANTE A FEIRA

    PROGRAMAÇÃO – LIVROS NO PARQUE 2024 – SEXTA – 12.04 
    12/04/2024 (sexta) – 9h30 – Bate-papo com Milena Azevedo e Ângela França.
    12/04/2024 (sexta) – 10h30 – Autógrafos de “Aprendiz de bruxa” (Milena Azevedo).
    12/04/2024 (sexta) – 14h30 – bate-papo com Itamara Almeida e Cristal Moura
    12/04/2024 (sexta) – 15h30 – Autógrafos de “Vizinhas” (Itamara Almeida) e “A Besta” (Cristal Moura) 

    PROGRAMAÇÃO – LIVROS NO PARQUE 2024 – SÁBADO – 13.04
    13/04/2024 (sábado) – 9h30 – reunião especial do Clube de Leitura Mulheres Lendo Mulheres com o livro “SANGRA-SE” de Diulinda Garcia;
    13/04/2024 (sábado) – 14h – bate-papo com Bia Crispim e Bia Madruga 
    13/04/2024 (sábado) – 15h – Autógrafos de “Em fim, nós” (Bia Madruga) e “Eu vejo chuva fiando” (Bia Crispim)
    13/04/2024 (sábado) – 15h – Sarau da SPVA – Sociedade dos Poetas Vivos e Afins
    13/04/2024 (sábado) – 16h – Mulherio Nísia – Sábado no Parque

    PROGRAMAÇÃO – LIVROS NO PARQUE 2024 – DOMIGO – 14.04  
    14/04/2024 (domingo) – 10h – Bate-papo com Araceli Sobreira e Tereza Custódio. 
    14/04/2024 (domingo) – 11h – Autógrafos de “Florânia, a cidade sem netos” (Araceli Sobreira), “O pavão misterioso” (Tereza Custódio).
    14/04/2024 (domingo) – 14h – Bate-papo com Aluízio Mathias, Bárbara Maria e José de Castro.
    14/04/2024 (domingo) – 15h – Distribuição de 50 exemplares da Folha Poética. Autógrafos de “Subversos de um mundo poético” (Bárbara Maria) e “Apenas palavras” (José de Castro).
    14/04/2024 (domingo) – 15h – bate-papo com Candice Azevedo, Pablo Capistrano e Carito Cavalcanti
    14/04/2024 (domingo) – 16h – Autógrafos de “Poemas para o absurdo” (Candice Azevedo), “Minha amásia paranormal” (Carito Cavalcanti) e “Papel de jornal” (Pablo Capistrano). 
    14/04/2024 (domingo) – 16h – Encerramento oficial com Octávio Santiago: “A Literatura ocupando Espaços”. 

  • Festival Nacional de Dança chega a Natal em abril para marcar história na dança brasileira

    O Fendatal, aguardado evento organizado pelos mesmos responsáveis pelo Fendafor, anuncia sua chegada à cidade de Natal, de 11 a 14 de abril, no Teatro Alberto Maranhão. O festival integra o circuito nacional e internacional de dança, contando ainda com o valioso apoio da Fundação José Augusto, do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, da Escola do Teatro Alberto Maranhão e da Loja Devant Acessórios para Dança.

    Com uma proposta audaciosa, o Fendatal promete ser um marco para a dança no estado, oferecendo oportunidades únicas para centenas de bailarinos, grupos e escolas. Janne Ruth e Atenita Kaira, idealizadoras do evento, destacam a importância desse momento: “Nosso intuito é fazer a cidade respirar dança, ocupando não apenas o Teatro Alberto Maranhão, mas também outros locais e pontos turísticos com intervenções de dança, proporcionando uma experiência enriquecedora para todos os envolvidos.”

    Além das apresentações e competições, o festival também se compromete com políticas afirmativas, destinando 10% das vagas para grupos e escolas que comprovem a presença de 60% de pessoas negras e/ou LGBTQIA+ e outros 10% para projetos sociais e escolas das periferias da cidade e arredores. Essa abordagem inclusiva visa não apenas celebrar a diversidade, mas também garantir oportunidades equitativas para todos os participantes.

    Uma das grandes atrações do Fendatal é sua programação pedagógica, que oferecerá cursos ministrados por renomados mestres e professores de dança, incluindo nomes como Adriana Assaf de São Paulo, Jéssica Ferreira de Recife, Denízio Júnior de Fortaleza, Alex Lima de Campinas-SP, além de representantes do Festival de Livorno, na Itália: Lizandra Paz e Felipe Souza de Fortaleza. Esses cursos não apenas aprimoram habilidades técnicas, mas também estimulam a troca de conhecimento e experiências entre os participantes.

    Outro destaque do Fendatal são as premiações em dinheiro, bolsas e isenções para festivais nacionais e internacionais, oferecendo aos talentos destacados oportunidades de reconhecimento e projeção em âmbito nacional e global. Além disso, os grupos premiados com desempenho elevado em seus respectivos FENDAS fora de Fortaleza serão exclusivamente considerados para o SUPER PRÊMIO FENDAFOR, durante o Festival em Fortaleza que acontecerá de 28 de junho a 7 de julho, com um prêmio no valor de R$ 12.000,00.

    O Fendatal não se limita apenas ao palco do Teatro Alberto Maranhão. O evento oferece um ambiente de intercâmbio cultural e artístico, promovendo conversas online com jurados para feedback imediato e estabelecendo conexões valiosas entre os participantes, diretores de escolas e grupos.

    O Fendatal é uma extensão do consagrado Fendafor de Fortaleza, um evento que há 23 anos vem sendo referência em dança, arte e cultura no Brasil e no mundo. Reconhecido pela UNESCO como o segundo maior festival de dança do Brasil e o maior em ação social, o Fendafor tem transformado o cenário da dança no Ceará e se tornou uma plataforma essencial para o reconhecimento e valorização dos talentos locais e internacionais.

    Serviço

    O público interessado em participar do Fendatal pode adquirir ingressos antecipadamente pelo Sympla, com valores de meia entrada a R$ 40,00 e inteira a R$ 80,00. Na bilheteria do evento, os valores serão de R$ 50,00 (meia) e R$ 100,00 (inteira). Todos os artistas participantes têm acesso livre a todas as sessões do evento, promovendo uma experiência imersiva e enriquecedora para os amantes da dança e das artes em geral.

    Para mais informações sobre inscrições, programação e detalhes sobre o Fendatal, acesse o site oficial do evento em www.fendafor.com.br.

  • Mostra Elos confirma retorno ao Instituto Juvino Barreto com foco na ala feminina e tema “Novo Tempo”

    A Mostra Elos, renomado evento de arquitetura social, está de volta ao Instituto Juvino Barreto, com uma iniciativa voltada para a ala feminina e o tema integrador “Novo Tempo”.

    A ação prevê a reforma de 18 ambientes, podendo checar a 30 espaços adotados e transformados, tendo realizado sua primeira reunião com arquitetos parceiros no espaço. Dos primeiros 18 ambientes lançados, 8 já foram adotados por profissionais engajados na causa.

    Agora, a organização está convidando arquitetos e designers interessados a adotarem mais ambientes e contribuírem para a realização da reforma. Para aqueles interessados em participar do projeto, basta entrar em contato pelo telefone (84) 9110-7346 ou através do perfil oficial no Instagram:

    O projeto Elos – Arquitetura Social teve suas atividades retomadas pelas arquitetas da ONG, Mara Lorena, Juliana Maia e Larissa Magalhães no final do ano passado. Sua primeira ação, o bazar solidário “Corrente do Bem”, ocorreu nos dias 1, 2 e 3 de setembro, no Natal Shopping, com o objetivo de angariar fundos para suas próximas atividades.

    Durante o bazar, uma variedade de peças novas e em ótimo estado foi colocada à venda, com preços entre R$ 20,00 e R$ 80,00, provenientes de doações de lojas e voluntários. Esses recursos serão destinados à próxima ação do grupo, que consistirá na reforma da ala feminina do Instituto Juvino Barreto.

    A Elos Arquitetura Social tem um histórico de projetos impactantes, incluindo a reforma da ala masculina do Instituto Juvino Barreto, humanização do Hospital Infantil Varela Santiago, intervenção no Lar Celeste Auta de Souza e contribuição para o Centro Comunitário Acauã.

  • Presidente Lula sanciona o Sistema Nacional de Cultura (SNC)

    Em viagem ao Recife, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de uma cerimônia para marcar a sanção do projeto de lei que institui marco regulatório do Sistema Nacional de Cultura (SNC), na noite dessa quinta-feira (4). O evento lotou o Teatro Luiz Mendonça, na capital pernambucana, e contou com a participação da ministra da Cultura, Margareth Menezes, de autoridades, artistas e realizadores culturais.  

    Previsto na Constituição Federal, o SNC é definido pelos princípios de diversidade das expressões culturais, da universalização do acesso aos bens e serviços culturais e do fomento à produção, difusão e circulação de conhecimento e bens culturais. A estrutura de governança do sistema é dividida de forma colaborativa entre diferentes entes da Federação (União, estados e municípios), por meio de órgãos gestores, conselhos, conferências, comissões, planos de cultura, entre outros instrumentos de política pública e participação social.

    “O que seria do mundo se não fosse a cultura, se não fosse a arte, a música, a dança, a pintura? Se não fossem vocês? Aquela pessoa que levanta todo dia de manhã tentando fazer alguma coisa para despertar o interesse em outra pessoa”, afirmou Lula à uma plateia repleta de artistas e fazedores de cultura.

    Em discurso, o presidente destacou o papel do Congresso Nacional na aprovação da medida que, “apesar de ser maioria conservadora, teve a competência de entender que a cultura é parte da alma de uma nação”.

    “Este sistema, a exemplo do Sistema Único de Saúde, do Sistema Único de Assistência Social e do Sistema Único de Segurança Pública, dá as condições para a estruturação de uma política cultural no Brasil, onde a União, os estados e os municípios têm papeis bem definidos e muito claros. Todos cumprindo uma ação de financiar esse sistema, mas cada um com suas responsabilidades na execução da política pública”, explicou o senador Humberto Costa (PT-PE), relator do projeto no Senado. O PL 5.206/2023, como nomeado durante a tramitação, foi aprovado pelo Congresso Nacional no mês passado.

    A ministra Margareth Menezes lembrou que o SNC era uma anseio do setor cultural pelo menos desde 2005, e agora consolida a existência permanente do Ministério da Cultura, pasta que havia sido extinta pelo governo anterior.

    “A chegada do nosso Sistema Nacional de Cultura efetivará a existência do Ministério da Cultura no Brasil”, disse. Ela anunciou a abertura de escritório do ministério em todos os estados e comparou o Sistema Nacional de Cultural com o SUS.

    “Teremos representação do MinC em todos os estados do Brasil. E teremos os agentes culturais, para chegar naqueles lugares onde nunca chegaram as ações culturais. Será como o agente [de saúde] do SUS”.

    Margareth Menezes também destacou o papel das leis Aldir Blanc e Paulo Gustavo, que, juntas, preveem fomento cultural de quase R$ 7 bilhões ao longo dos próximos anos, para financiar atividades culturais e assegurar repasses para que estados e municípios executem a política pública na ponta.

    Cantora e compositora baiana, a ministra da Cultura se emocionou durante o discurso na cerimônia de sanção do SNC e defendeu o setor como importante no desenvolvimento da economia do país.

    “Somos mais de 5 milhões de pessoas que trabalham nas indústrias das economias criativas. O setor cultural é responsável por 3,11% do Produto Interno Bruto [PIB] do Brasil. Essa perseguição, a dúvida sobre o porquê investir na cultura, essa é a resposta. Nós participamos do desenvolvimento da economia, damos retorno na economia brasileira”, destacou. Ainda segundo Margareth, a pasta encomendou uma pesquisa para avaliar o retorno das políticas culturais na geração de emprego e renda. 

    Com informações da Agência Brasil

  • Casa de Zoé apresenta seu mais recente espetáculo teatral:”Clenyldes e Clenôrys”

    Dirigida e escrita por César Ferrario, com a colaboração de Márcio Benjamin na dramaturgia, “Clenyldes e Clenôrys – ou A IRRESOLUTA HISTÓRIA DE PARAÍSO, a maior pequena cidade do mundo”, é uma obra teatral que se inspira no universo do realismo fantástico latino-americano, desde Gabriel García Márquez até Dias Gomes, sem esquecer o rico repertório cordelístico do Nordeste, constituindo um conjunto de referências. A peça estreia nesta sexta-feira (05), com uma sessão às 20h, e no sábado (06), com duas sessões, a primeira às 16h e a segunda às 20h, no Teatro Alberto Maranhão. A temporada de estreia tem entrada gratuita, garantindo a democratização e acesso ao teatro. Os ingressos serão distribuídos na bilheteria do TAM uma hora antes do espetáculo.

    O elenco, composto por Titina Medeiros, Nara Kelly, Dudu Galvão, Ananda K, Camille Carvalho, Tiquinha Rodrigues, Yves Fernandes, Robson Medeiros e Toni Gregório, desdobra-se em diversos personagens. Apesar da centralidade das gêmeas Clenyldes e Clenôrys, fio condutor e o embrião de toda a narrativa, a trama se desenvolve de forma circular, das bordas para o centro.

    A história se passa na fictícia cidade de Paraíso, com uma geografia imprecisa e difícil de posicionar no espaço e no tempo. As informações sobre ela nos chegam de maneira fragmentada, através do sinal esquivo da Rádio Paraíso, na voz rouca do seu locutor. Descobrimos que é dia de festa, véspera de Santo Antônio, uma data sempre animada pelo astro maior da localidade, Toninho Gogó de Aço. É também o dia em que as gêmeas “Clenyldes e Clenôrys” nascem, em uma mistura de felicidade extrema e profunda tristeza, pois Clênia, a matriarca, morreu logo após dar à luz.

    O espetáculo narra os eventos subsequentes, desde os repetidos festejos e aniversários das gêmeas até a ascensão do Coronel Ortiz e sua tropa, que impõem um período sombrio à cidade. É nesse contexto que as circunstâncias levam “Clenyldes e Clenôrys” a confrontarem o Coronel, levando a história ao seu desfecho.

    A direção de arte é assinada por João Marcelino, com design de luz de Ronaldo Costa, e direção musical de Caio Padilha.

    “Clenyldes e Clenôrys” explora a dualidade universal presente no pensamento humano, desde que nos tornamos conscientes. Essa estrutura narrativa, além de seu apelo filosófico, atende aos preceitos das expressões populares, uma premissa das produções da Casa de Zoé.

    O espetáculo, que já vem sendo pensado por muitos anos, iniciou seu processo de criação em novembro de 2023, na Fundação Hélio Galvão, onde a Casa de Zoé se instalou em parceria com a Bobox Produções, também produtora deste espetáculo junto com a Dale Produções. Em março de 2024 ensaiou todos os dias na Ginga Filmes, importante apoiadora. O trabalho envolveu uma equipe com mais de 25 profissionais diretos e só foi possível pelo encontro entre esses artistas, chancelados pelo patrocínio da Prefeitura de Natal e Universidade Potiguar, através do Programa Djalma Maranhão. O projeto reúne também um núcleo importante de apoiadores como: Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Abril das Artes, Teatro Alberto Maranhão 120 anos, Ginga Filmes, Cropping, Praieira Filmes, Queijeira 504 e a Editora Deu na Telha.

    Sobre a produção desta obra, refletem os produtores Arlindo Bezerra e Titina Medeiros: “Realizar um espetáculo com essa dimensão e proporção significa possibilitar a geração de trabalho e renda para muitos artistas, técnicos e produtores, e a construção de uma nova obra teatral para o repertório da Casa de Zoé que seguirá para outros circuitos de festivais e circulações. Agradecemos a Prefeitura do Natal, ao Programa Djalma Maranhão, e a Universidade Potiguar – UNP pelo incentivo à cultura e ao teatro.”

    Apesar da realização desta estreia, o espetáculo segue em um processo continuado, com a presença e a chegada de novos patrocinadores que possibilitará o ingresso de novos profissionais ao projeto e novas apresentações.

    SERVIÇOS

    Abril/2024

    05.04 (sexta) 20h

    06.04 (sábado)

    sessão 1 | 16h

    sessão 2 | 20h

    Teatro Alberto Maranhão – ENTRADA GRATUITA

    *ingressos distribuídos 1h antes de cada sessão

    FICHA TÉCNICA

    Direção e Dramaturgia: César Ferrario

    Elenco: Ananda K, Camille Carvalho, Dudu Galvão, Nara Kelly, Robson Medeiros, Tiquinha Rodrigues, Titina Medeiros, Toni Gregório, Yves Fernandes

    Direção de Arte e Figurinos: João Marcelino

    Direção Musical: Caio Padilha

    Colaboração de Dramaturgia: Márcio Benjamin

    Desenho de Luz: Ronaldo Costa

    Preparação Corporal e Direção de Movimento: Dudu Galvão,

    Colaboração dos Arranjos e Trilhas Originais: Dudu Galvão, Toni Gregório e Yves Fernandes

    Assistente de Direção: Camille Carvalho

    Assistente de Arte, Maquinaria e Dispositivos Cênicos: Shicó do Mamulengo
    Equipe de Arte e Figurinos: Irapuan Júnior, Kadu Oliveira e Andrea Oliveira

    Técnico de Luz Objetos: Ijailson Moreira e Wilberto Amaral

    Arte Objeto Rinoceronte: João Ricardo Aguiar

    Bonecos de Articulação: Shicó do Mamulengo

    Costuras: Fátima Rocha e João Marcelino

    Coordenação Geral de Produção: Arlindo Bezerra

    Direção de Produção: Carol Carvalho

    Elaboração de Projeto: Titina Medeiros, César Ferrario e Arlindo Bezerra\

    Captação: Agreste Cultura e Comunicação

    Produção Técnica: Janielson Silva
    Operador de Luz e Cenotécnico: Sandro Paixão
    Desenho de Som: Gabriel Gianni

    Operador de Som e Cenotécnico: Flávio Torreão
    Consultor de Som: JF Santiago

    Fotografias: Pablo Pinheiro

    Registro Fotográfico: Brunno Martins

    Teaser: Carito Cavalcanti e Mylena Sousa

    Identidade Visual: Renato Quaresma

    Social Mídia: Vitor Búrigo

    Assessoria de Imprensa: Gustavo Farache (G7 Comunicação)

    Equipe de Apoio: Francisca Tainara Paiva Silva, Maria Francisca Barboza e Dantas Júnior

    Estagiários: Aninha Nascimento, Cléo Morais, Leo Léo, Luiz Júnior, Ranieri Fernandes e Salésia Paulino

  • Humberto Gessinger confirma apresentação de nova turnê em Natal

    Um dos grandes artistas do pop/rock nacional, Humberto Gessinger tem experimentado diversas sonoridades em seu projeto solo, que percorre o Brasil com a turnê “Quatro Cantos de um Mundo Redondo”, que leva o nome do quarto álbum solo lançado pelo cantor em 2023. O show será apresentado em Natal, dia 13 de setembro, no Teatro Riachuelo. Os ingressos estão à venda a partir de R$ 95,00 na bilheteria do teatro (de terça a sábado, das 14h às 20h) e no site uhuu.com. O evento é uma realização da Viva Promoções.

    Seu quarto álbum inédito, “Quatro Cantos de um Mundo Redondo”, traz diferentes formações de banda, e foi lançado em quatro etapas no digital. O próprio Humberto explica essa decisão: “Nunca me senti muito a vontade lançando singles. Sempre me pareceu que, ao escolher uma música para ficar em primeiro plano, estava, na verdade, deixando as outras para trás. Por isso, resolvi lançar as canções no streaming em blocos, divididas pelo formato em que foram gravadas (Power Trio, Trio Acústico, Quarteto e Solo)”.

    As primeiras lançadas foram “Fevereiro 13” e “AEIOU”. “Fevereiro 13” foi gravada no icônico Estúdio Atlantis (Estocolmo/Suécia), conhecido por gravações de nomes como Abba, Roxette, Green Day, Aha, Lenny Kravitz, Elvis Costello, The Hives, entre outros. “Escrevi essa canção para minha filha, Clara, que mora em Estocolmo. Gravei a canção lá, no lendário Estúdio Atlantis. Em um mesmo take, cantei e toquei violão captando a sonoridade maravilhosa da sala em um único e clássico microfone. Depois, complementei a faixa com baixo fretless e órgão Hammond. Cruzar um oceano pra gravar de forma minimalista, como se fazia no século passado, com um único microfone que certamente já estava na ativa antes de eu nascer?! Sim. Exatamente!” – explica ele. Já “AEIOU”, gravada em Porto Alegre, é uma canção de Bebeto Alves, figura fundamental para a música gaúcha feita a partir dos anos 70. Nesta versão, Gessinger contou com as participações de Duca Leindecker nos vocais e Marcelo Corsetti na guitarra.

    Para gravar “No Delta dos Rios”, “Espanto” e “Vaga Semelhança” ele montou o “Power Trio”, com ele no baixo e teclados acompanhado por Rafa Bisogno na bateria e Felipe Rotta na guitarra. No quarteto, Gessinger toca guitarra de 12 cordas, acompanhado por Fernando Petry no baixo, Diego Dias nos teclados e Luigi Vieira na bateria. Com essa formação, registrou “Um Brinde” e “Toxina”.

    “A Noite Inteira”, “Mais que Sombras” e “Começa Tudo Outra Vez” foram gravadas pelo Trio Acústico: Gessinger no violão e viola caipira ao lado de Nando Peters no baixo e Paulinho Goulart no acordeon. Nas dez faixas do álbum, Humberto Gessinger convida os fãs para um passeio pelos cantos do mundo, e pelas várias possibilidades sonoras através quais ele trafega.

    “Não é fácil ser objetivo ao falar de um novo trabalho. Há muita emoção envolvida. Mas, se me perguntassem onde eu gostaria de estar nesse momento da minha carreira, eu diria sem dúvida: nos QUATRO CANTOS DE UM MUNDO REDONDO.” – finaliza Humberto. “Quatro Cantos de Um Mundo Redondo” também será lançado nos formatos LP e K7.

    Serviço:
    Dia: 13 de setembro de 2024
    Horário: 21h
    Local: Teatro Riachuelo
    Classificação indicativa: 16 anos
    *menores de idade precisam estar acompanhados dos pais ou responsável autorizado.
    Ingressos
    Meia entrada a partir de R$ 95,00
    Inteira a partir de R$ 190,00
    *consulte todos os valores e assentos disponíveis na página de vendas do evento
    % Descontos:
    50% Meia Entrada (idosos a partir dos 60 anos, crianças de 2 a 14 anos, estudantes, ID Jovem, pessoas com deficiência, professores e doadores de sangue);
    50% clientes Unimed Natal (1 ingresso);
    30% titulares do Cartão Riachuelo (2 ingressos);
    *descontos limitados e não cumulativos
    Pontos de venda:
    – Bilheteria do teatro (de terça a sábado, das 14h às 20h)
    – @uhuuoficial
    Realização: @vivapromocoes

  • Vereadoras celebram morte de Marielle

    Fato horrendo ocorreu na quarta-feira, 26, na câmara de vereadores de São Leopoldo (RS). Durante a fala da vereadora Ana Affonso. Mulheres do PL (inclusive a esposa do pré-candidato à prefeito Heliomar) aplaudiram a morte da vereadora do Rio de janeiro, Marielle Franco, assassinada em 2018 no Rio de Janeiro, crime elucidado só agora, depois de mais de seis anos. Ana Affonso manifestou sua indignação diante da celebração, ressaltando a importância de respeitar as diferenças políticas e a vida de cada parlamentar. Eu só torço para que o Divino presenteie esse povo da mesma forma. Se der o dobro estará de bom tamanho.  

    Grande repercussão

    Gerou grande repercussão a prisão no último domingo dos três suspeitos de mandar matar Marielle Franco pela Polícia Federal. A Operação Murder Inc. apura os assassinatos da vereadora e do motorista Anderson Gomes e a tentativa de homicídio da assessora Fernanda Chaves. Foram presos o deputado federal Chiquinho Brazão (União-RJ) e o irmão dele, Domingos Brazão, que é conselheiro do Tribunal de Contas do Rio. Além do ex-chefe da Polícia Civil do Rio Rivaldo.

    Impedimento

    O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou no início da semana o impedimento do uso do Theatro Municipal da capital para a realização da cerimônia que concedia o título de paulistana à ex-primeira dama Michelle Bolsonaro (PL). 

    Desempedimento

    O vereador Rinaldi Digilio (União Brasil), autor da proposta de conceder o título, fez um empréstimo, pagou o aluguel do teatro e homenageou a ex-primeira dama Michelle Bolsonaro. R$ 100 mil reais foi o valor da locação do local. Pensado em retorno? Rapaz corajoso.

    Pé na bunda de Maduro

    O governo do ditador venezuelano Maduro criticou nota do Itamaraty que não endossa as trapaças no processo eleitoral na Venezuela. A crítica do Itamaraty ao impedimento de uma candidatura da oposição marca a mudança de tom do governo brasileiro, que sempre “apoiou” o autoritarismo chavistaMaduro. Sim, quando não se opõe é porque está de acordo. Assim eu penso. Ao menos neste caso. A real é que maduro quer lutar apenas com maduro e ganhar por WO. Está passando da hora de levar um pé na bunda do Mundo inteiro, que não suporta mais o convívio com regimes autoritários. O Brasil está certíssimo.

    Vergonha

    Difícil trafegar pelo estado nos últimos tempos. As nossas estradas estão cada vez piores. Eu mesmo já tive prejuízos tanto com pneus como suspenção do veículo devido a falta de vergonha do governo. Mas, a governadora Fátima Bezerra anunciou recentemente que vai recuperar 33 trechos rodoviários e quase 800 quilômetros de estradas da malha estadual. Enquanto isso, é jogar as mãos para o céu e agradecer caso o carro não quebre novamente.

    Paisagem Potiguar

    Por falar em estradas, estamos rodando o estado entregando artes, que estamos produzindo dos municípios, do nosso projeto “Paisagem Potiguar”. E quando pintarmos uma paisagem de cada cidade, previsto para 2025, lançaremos um livro contando a História, as origens de cada uma delas, com as imagens ilustrando a obra. A jornalista Ana Paula Cadengue é a encarregada da produção.

    Histórias pra contar

    Tenho tanta história pra contar dessas andanças, que estamos pensando, inclusive, em lançar um livro, à parte, contando somente as pelejas que enfrentamos, curiosidades dos municípios, e de como temos gestores bem intencionados e preocupados com seus munícipes. Claro, tem os enganadores, os que querem passar a perna, não importando em quem. Isso eu também pretendo contar. Só dependo do nosso jurídico.

    Tática louvável

    Comerciantes de São Paulo, principalmente os responsáveis por lojas populares, descobriram que usando músicas da Disney o Celso Russomano não consegue publicar suas reportagens no YouTube. Deu na Billboard Brasil. “Se o Celso Russomano vai lá na tua empresa querendo fazer onda, é só pegar uma caixinha, colocar uma caixinha de som no talo, colocar alguma música que tenha copyright, do Super Mario ou alguma música da Disney, que ele não vai conseguir subir o vídeo e vai perder todo o material que ele gravou”, explicou Fabrício Padrim em vídeo postado no TikTok. Uma ótima ideia pra baixar a bola desse imbecil, que mais atrapalha do que ajuda.

    Colapso da foice e martelo

    O presidente do Superior Tribunal Militar, ministro Francisco Joseli, afirmou, em entrevista na TV, que o Brasil não é um país comunista. “Comunismo acabou. Pra mim não existe o comunismo, no Brasil não existe. E outra coisa, o presidente Lula é um sindicalista. Os “patriotas” agora entram em colapso com a foice e o martelo.

    Volta

    Bem, era isso. Estamos de volta para comentar — como diria uma neófita, não ninfeta, acolá — “o dia a dia do nosso cotidiano”.

    Pra não esquecer