Sobre

DEU JACARÉ!

Sim, deu JACARÉ em mais uma cortina de fumaça do presidente ao tratar de algo tão sério quanto a vacinação. Aliás, esse governo parece uma banca de jogo do bicho.

ontravenção e bicho pra todo lado.

Lembro quando a gente sonhava e no dia seguinte um entendido do assunto nos mandava jogar. Sonhou com lama, joga no PORCO, sonhou com lã, joga no CARNEIRO. E ganhávamos! Hoje, desde que o miliciano montou sua barraquinha no Congresso, os jogos são feitos inspirados em pesadelos e com um detalhe: perderemos sempre, em uma maré de azar digna de quem cruzou com um GATO preto, e muitas dessas derrotas por conta da necessidade do presidente em defender os filhos. Mesmo que a banca perca! Não importa, tem que defender os filhotes. E pense numa pessoa cheia de filhos problema, parece um COELHO.

Perdemos quando deu PAVÃO, pavão misterioso, que fazia a cabeça de seus seguidores, protegido pelo anonimato covarde da internet. Mas que no fim revelou ser um animal que gosta mais de aparecer do que a ave em questão. Era o Zero Dois, que acha que é ÁGUIA nas redes sociais, mas usa textos dignos de um CAMELO.

Falando em ave, perdemos quando deu AVESTRUZ, e o dono da banca, numa falta de humanidade e respeito aos mortos pela pandemia, resolveu fazer mais uma das suas piadinhas de tiozão do pavê, oferecendo Cloroquina pras emas do Alvorada. A repercussão foi mundial, que vontade de enterrar a cabeça no chão de vergonha.

E a famosa reunião ministerial do dia 22 de abril? Foi uma festa pros amantes do jogo contraventor. Deu CABRA macho ameaçando STF e depois fugindo a galope feito CAVALO pros EUA. Deu VACA e TOURO quando o Ministro do Meio Ambiente propôs (e vem cumprindo) passar a boiada.

Deu URSO, ou melhor “amigo urso”, revelando a hipocrisia e falsidade que rola solta no Congresso. Só não deu GALO, pra despertar o Teich que cochilava no meio de tanto absurdo. Se toda reunião for como aquela, ta explicado porque nunca ganhamos.

Outro bicho sempre dá na cabeça é a BORBOLETA. Volta e meia um aliado cansa de “rastejar” feito lagarta ao lado do dono da banca, cria asas e voa. Mas com um detalhe, esses insetinhos nunca são coloridos, pois basta sair do casulo, que a galera da banca os pinta de “vermelhos”, comunistas, inimigos de Deus, da família e dos bons costumes. E a pintura funciona. Verdade seja dita: os caras são COBRA criada na arte de manipular a opinião dos seguidores. E com isso, continuamos perdendo.

Já que o assunto é aliado, um importante cambista do governo é o atual Ministro da Saúde. Desde que assumiu, vem dando uma de BURRO nas suas atitudes, ignorando a ciência e o bom senso. O que vale é o que o LEÃO da selva que se tornou Brasília manda. Mesmo que isso faça o ministro, um militar cheio de pose, parecer um CACHORRO adestrado.

Perdemos novamente e algumas perdas fatais.

E o MACACO? Claro que deu! Numa cena digna deste animal, quando o bicheiro e um humorista ofereciam banana pros jornalistas, em mais um episódio patético da briga dessa galera contra a imprensa. Perdem todos com esse ódio à informação, inclusive os que estão no cercadinho, aplaudindo.

E como o assunto é jogo do bicho, encerro o texto “fazendo uma fezinha”. Já que o não aparece ninguém com a coragem de um TIGRE pra fechar a barraquinha do planalto, faço uma aposta, que nesse Natal, que provavelmente nem terá PERU, o nosso presente seja que o povo tenha memória de ELEFANTE e não cometa o mesmo erro nas próximas eleições.

*

OBS. Faltou o 24, mas me recuso a fazer piadinhas desse tipo. De homofóbico basta o dono da banca.

Escrito por Rodrigo Brum

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...

0

PAPANGU DE RAÇA OU VIRA-LATA?

Papangu na Rede | Versão Flip | Dez/2020