Sobre ,

A voz profana de Katharina Gurgel

Por Ana Cadengue

“Respeito muito minhas lágrimas/Mas ainda mais minha risada/Inscrevo, assim, minhas palavras/Na voz de uma mulher sagrada…”. Os versos de Caetano Veloso não se referem diretamente a ela, mas bem que poderiam. Mulher de gargalhada abundante, a cantora, escritora, representante comercial e produtora cultural — não necessariamente nessa ordem — Katharina Gurgel se mostra intensamente para quem a conhece no dia a dia ou pelas redes sociais, que usa como um blog de crônicas diárias numa sinceridade que, às vezes, assusta.

Mas, não se espante, a natalense que adotou Mossoró desde 2003 conquista até mesmo os desconhecidos que atravessam seu caminho e foram inspiração para os textos transformados no livro “Crônicas da Vida Real — O Visível do Invisível”, lançado no último mês de maio, onde conta um pouco sobre essas pessoas com as quais teve encontros inesperados.

Neta da grande diva do rádio Glorinha de Oliveira pelo lado paterno e do escritor, pesquisador e poeta Deífilo Gurgel pelo lado materno, ninguém estranhou quando a moça aos 18 anos atendeu ao convite do avô para participar de um show no Teatro Alberto Maranhão e encantou a todos ao dizer que vinha cantando “Nos bailes da vida” e “Caçador de mim”, de Milton Nascimento.

E é assim, mansa e feroz, que Katharina foi conquistando fãs e parceiros nesses 30 anos de carreira. “Nunca cantei para provar nada a ninguém. Nunca cantei por destaque. Nunca cantei para ser ou ter algo específico. Cantar só me faz muito bem. Só isso. Cantar me traz vida e tudo o que me traz vida eu preciso e quero. Quando eu canto, só quero que você sinta e relaxe. Não quero ter a melhor voz, o estilo mais incrível, a performance mais inédita, só quero cantar mesmo. Música é, sim, alimento. E eu preciso comer música a minha vida toda”, dispara ela para quem quiser ouvir.

A voz suave que adora cantar o universo feminino em todas as suas formas e vertentes se faz ouvir forte ao defender o que pensa e no que acredita e também quando sobe ao palco, seja a sala de seu apartamento, cenário de algumas lives durante a pandemia, ou quando se mostra em sua melhor forma para o público. Vai ser assim na próxima quinta-feira, dia 30, na Praça Cícero Dias, em frente ao Teatro Municipal Dix-huit Rosado.

Fã da cantora Gal Costa, Katharina apresenta o show “Vaca Profana” como forma de homenagear a cantora baiana, brindando os seus 75 anos de vida e 55 anos de carreira, comemorados em 2020.

Acompanha Katharina Gurgel nesse show a banda formada pelos músicos Vivi  (teclados), Carlinhos (bateria), Jairo (violão e guitarra) e Glefesson (sax).

O show terá ainda a participação mais que especial da cantora Bia Gurgel, filha de Katharina, que mostra — mais uma vez — que os frutos não costumam cair longe das árvores.

“É aberto para todo mundo que quiser cantar, dançar, vibrar ou apenas ouvir uma boa música comemorando o grande dia da liberdade da cidade”, convida Katharina com sua voz profana porque alheia a religiões transforma o servir e querer bem num fazer sagrado.

SERVIÇO

Show “Vaca Profana”

Local: Praça Cícero Dias, em frente ao Teatro Municipal Dix-huit Rosado, a partir das 20h.

Entrada Gratuita

O show “Vaca Profana” foi aprovado pela Lei Aldir Blanc/Prefeitura Municipal de Mossoró/Secretaria Municipal de Cultura, com apoio da Secretaria Especial da Cultura/Ministério do Turismo e do Governo Federal.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...

0

Papangu na Rede | Versão Flip | Setembro/2021

Pária