Sobre

Humor: entrevista com o Zé Gotinha

Um bate-papo verdadeiramente falacioso

Zé Gotinha, você sempre foi um símbolo, além de garoto-propaganda da vacinação no Brasil. Como você está se virando em tempos tão sombrios de coronavírus?
Triste. Não consigo mais chegar sossegado a quem precisa de uma forcinha para se vacinar.

O que mudou?
Vira e mexe estou viralizando nas redes sociais. Uma turma de bananinhas que se acha expert em Covid-19. Não se tem mais um dia de sossego com tanta peste chapa-branca espalhada.

O que poderia ser feito para mudar isso?
Acho que no próximo ano podemos acabar com esses vermes.

Qual o seu grande desejo?
Não alimentar fake news. E chegar a todos.

Qual a sua grande raiva?
Não ser usado como antigamente. Eu era o cara.

Sua mensagem para o brasileiro.
Máscara é essencial enquanto eu não chego junto. Eu sou a solução. Me admira muito você ter tomado tanta Ivemectina e ainda não ter expulsado esse verme capitão no excremento.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carregando...

0

PEPITA

Demônios no travesseiro