Sobre

Festival Riscado transforma paisagem com cores e desenhos do grafite em painel no Corredor Cultural de Mossoró

O I Festival Riscado: Festival de arte urbana do Oeste Potiguar iniciou na última sexta-feira (16) com uma série de intervenções artísticas urbanas a partir da pintura do novo painel de grafite no Corredor Cultural de Mossoró.  Pouco a pouco a passagem ganha novos traços, desenhos e cores nas mãos de artistas mossoroenses e de cidades da região.  O festival foi encerrado no domingo (18), quando os grafiteiros finalizaram um painel.  A iniciativa contou com apoio da Prefeitura de Mossoró por meio da Secretaria Municipal de Cultura.

O festival foi idealização pelos artista plástico Marcelo Amarelo. O projeto já realizou oficinas lambe, grafite, stencil, pintura em latinhas de spray e show de rap on-line.  A última etapa do projeto se deu com a pintura do painel de grafite entre a rua Alfredo Fernandes e avenida Rio Branco, no Corredor Cultural.

“A gente vinha com o projeto, houve algumas intervenções, mas por conta dos decretos e todo esse processo.  Foi uma parte on-line com oficinas e apresentação de hip hop.  Também teve os outdoors lançados na cidade, fizemos uma convocatória para os artistas da região do Alto Oeste que não puderam vim fazer o grafite presencial, mas a gente pensou em um formato para fortalecer mais ainda o movimento do grafite na nossa cidade com outros artistas que convidados para o evento.  A ideia do Festival Riscado surgiu da necessidade, os grafiteiros da nossa cidade às vezes são riscados de projetos que acontecem em Natal e outros estados.  O festival veio para reunir essa galera, esse movimento para se organizarem e começar articular novas ações durante o ano”, disse o artista idealizador Marcelo Amarelo.

A expectativa que o Festival Riscado se consolide e seja realizado anualmente, valorizando os grafiteiros locais e trazendo artistas de outros estados e estrangeiros. “Para fazer esse fluxo de técnicas, misturas e cores para somar com grafiteiros locais”, acrescentou Marcelo Amarelo.

Quem passar pelo Corredor Cultural pode apreciar as intervenções artísticas que transformaram a paisagem da área. “A gente deixa um registro do festival para cidade, para os moradores da cidade Mossoró com o talento dos nossos artistas locais”, destacou Marcelo Amarelo.

O projeto foi contemplado na Lei Aldir Blanc Rio Grande do Norte. Contou com patrocínio da Fundação José Augusto, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal.  Além disso, a Prefeitura de Mossoró e a Caern também apoiaram o 1º Festival Riscado. Fotos: Divulgação.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...

0

Prefeitura entrega novo Skate Park após reforma na “praça do Disco Voador” em Ponta Negra

Taxa de pacientes curados da Covid-19 atinge 76% no Hospital Zona Sul em Natal